Roberto Rackin

Marcamos o encontro com Roberto Rackin na Vila Madalena, zona oeste de São Paulo, no lugar conhecido como “Beco do Batman”. O beco é uma espécie de exposição de grafites a céu aberto, plasticamente um cenário excelente para fotos. Por isso mesmo o local virou atração turística, com ônibus despejando turistas a cada meia hora. Isso nos obrigou a procurar alternativas, o que não foi tão difícil: a Vila Madalena é pródiga em escadarias e cenários fotogênicos. No último retrato de Roberto pedimos autorização para utilizar o salão desse simpático bar. A dona, uma senhora tão simpática quanto, acedeu com um sorriso. Roberto é o mais jovem personagem do livro – pouco antes da entrevista havia completado 18 anos. Por isso está no capítulo sobre gerações. Sua história é impressionante: nasceu com um defeito nos pés que teoricamente o impediria de caminhar normalmente. Superou a deficiência e, em 2017, foi o vencedor de uma competição de dança contemporânea na Alemanha. Detalhe: a viagem foi paga pelos pais – uma professora e um policial militar (na foto o pai está segurando o pano que serve de fundo para o retrato feito pelo Fernando Martinho). São histórias como a de Roberto que nos faz ter orgulho e prazer de fazer o ‘Diversos”.